Resenha de Melancia

melancia

Autora: Marian Keyes                            Editora: Bertrand Brasil

Melancia era um livro que eu queria ler faz um tempão, porque tinha lido várias resenhas dizendo que era muito engraçado e que prendia o leitor e tal… Mas, confesso que não achei tudo isso, demorou muito tempo pra me animar com ele, só lá pela página 250, mas vamos dar uma olhadinha na sinopse:

Foi demais da conta para Claire o dia do nascimento da sua filha. Ao acordar no quarto do hospital depara com o marido olhando-a na cama. Deduzindo tratar-se de algum tipo de sinal de respeito, ela nem suspeita de que ele soltará a notícia da sua iminente separação: “Ouça, Claire, lamento muito, mas encontrei outra pessoa e vou ficar com ela. Desculpe quanto ao bebê e todo o resto, deixar você desse jeito…” Em seguida, dá meia-volta e deixa rapidamente o quarto. De fato, ele sai quase correndo. Com 29 anos, uma filha recém-nascida nos braços e um marido que acabou de confessar um caso de mais de seis meses com a vizinha também casada, Claire se resume a um coração partido, um corpo inteiramente redondo, aparentando uma melancia, e os efeitos colaterais da gravidez, como, digamos, um canal de nascimento dez vezes maior que seu tamanho normal! Não tendo nada melhor em vista, Claire volta a morar com sua excêntrica família: duas irmãs, uma delas obcecada pelo oculto, e a outra, uma demolidora de corações; uma mãe viciada em telenovelas e com fobia de cozinha; e um pai à beira de um ataque de nervos. Depois de muitos dias em depressão, bebedeira e choro, Claire decide avaliar os prós e contras de um casamento de três anos. E começa a se sentir melhor. Aliás, bem melhor. É justamente nesse momento que James, seu ex-marido, reaparece, para convence-la a assumir a culpa por tê-lo jogado nos braços de outra mulher. Claire irá recebê-lo, mas lhe reservará uma bela surpresa…

Quando James, o marido de Claire, revela que tem uma amante e a deixa, ela perde o chão, se vê sozinha e sem saber o que fazer, com um bebê recém-nascido e um corpo que não a agrada.

Então Claire decide voltar para sua cidade natal, pra casa de sua família, com sua mãe que não sabe cozinhar, seu pai tentando ser o homem da família numa casa cheia de mulheres, Helen, sua irmã que desperta várias paixões, mas só se aproveita dos homens e Ana, outra irmã de Clare, que muitas vezes aparece bêbada ou drogada e é fascinada pelo ocultismo.

Claire passa por diversas fases, pela depressiva, quando ela não levanta da cama nem toma banho e bebe muito, pela fase do ciúme, quando só pensa em matar James e sua amante, pela fase do ódio, quando sente raiva até dos romances nas novelas e filmes e muitas mais.

Quando Claire conhece Adam, um estudante e suposto pretendente de Helen, algumas coisas mudam, os pensamentos dela deixam um pouco James e se focam nesse novo e lindo conhecido. E aí James reaparece.

O que me incomodou no livro foi a exagerada quantidade de detalhes e por diversas vezes a história se tornar repetitiva e cansativa, levava páginas e páginas para contar uma cena simples ou ficava muito tempo na mesmice da depressão dela. Além disso muitas vezes tive vontade de bater na protagonista pra ela acordar e se mexer.

Não gostei da protagonista, achei a Claire bem chatinha e sem graça, e como era de se esperar, odiei o marido traidor, pra mim quem rouba a cena, mesmo não sendo personagens principais, são as irmãs malucas, os pais doidões e o amigo lindo.

Apesar de tudo, nas últimas 150 páginas a história desenrolou e aí eu não conseguia mais parar mais de ler e gostei do final. Fiquei sabendo que Melancia faz parte de uma série e que Marian Keyes escreveu outros livros relatando as histórias das outras irmãs Walsh, pode ser que algum dos outros me agrade, então não vou desistir da autora! hahahaha

“Mas acontece que aquilo era a vida real, e nenhuma decisão era inteiramente clara. Não é como virar no lugar certo e conseguir a felicidade para sempre ou virar no lugar errado e sua vida se transformar num desastre. Na vida real, muitas vezes é quase impossível dizer qual a decisão que se deve tomar, porque o que se ganha e o que se perde muitas vezes são equivalentes.”

Anúncios

11 comentários sobre “Resenha de Melancia

  1. Nossa, por incrível que pareça tivemos a mesma reação ao livro hahaha! Também comecei a ler sem parar as últimas 150 páginas. O que mais gostei foi quando ela acordou pra vida e acabou tomando certas atitudes como largar o marido de vez e viver rs.
    Beijos, ah e adorei a resenha… c:

    Curtido por 1 pessoa

  2. Sabe que esse livro nunca me chamou a atenção! Agora, lendo a sua resenha, menos ainda. É muito chato uma narrativa que se arrasta com uma narrativa repetitiva e cheia de detalhes desnecessários. E uma protagonista depressiva não está de acordo com o meu momento atual. Acho que não lerei a obra.
    Tatiana

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s