Resenha de Querida Sue

“Uma carta dá início a uma história de amor que nem duas guerras poderão apagar”

IMG_3051

Autora: Jessica Brockmole                                                                    Editora: Arqueiro

Março, 1912: A jovem poeta Elspeth Dunn nunca viu o mundo além de sua casa, localizada na remota ilha de Skye, noroeste da Escócia. Por isso, não é de espantar a sua surpresa quando recebe uma carta de um estudante universitário chamado David Graham, que mora na distante América. O contato do fã dá início a um intercâmbio de cartas onde os dois revelam seus medos, segredos, esperanças e confidências, desencadeando uma amizade que rapidamente se transforma em amor. Porém, a Primeira Guerra Mundial força David a lutar pelo seu país, e Elspeth não pode fazer nada além de torcer pela sobrevivência de seu grande amor.
Junho, 1940, começo da Segunda Guerra Mundial: Margaret, filha de Elspeth, está apaixonada por um piloto da Força Aérea Britânica. Sua mãe a alerta sobre os perigos de um amor em tempos de guerra, um conselho que Margaret não quer ouvir. No entanto, uma bomba atinge a cara de Elspeth e acerta em cheio a parede secreta onde estavam as cartas de amor de David. Com sua mãe desaparecida, Margaret tem como única pista do paradeiro de Elspeth uma carta que não foi destruída pelas bombas. Agora, a busca por sua mãe fará com que Margaret conheça segredos de família escondidos há décadas.

Tudo começou em 1912 com a simples carta de um fã, David Graham, um universitário americano envia à poetisa escocesa Elspeth Dunn uma carta a parabenizando por seu livro, o que ele não esperava era a resposta, depois disso vieram muitas outras cartas e construíram uma linda amizade e foi assim que Elspeth se tornou Sue.

O que eles não imaginavam é que a amizade se tornaria um sentimento muito maior e mais forte e que nem a Primeira Guerra Mundial pôde destruir.

“Os dois mantinham os olhos no horizonte, como se buscassem um modo de tocá-lo. E, quando entregaram o coração, os dois o perderam para sempre.” Pág. 175

Depois somos levados a 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, com Margaret, filha de Elspeth, apaixonada por um piloto da Força Aérea Britânica. A menina quer descobrir o “primeiro volume” da biografia de sua mãe e, quando uma bomba destrói uma das paredes de sua casa, a garota encontra uma carta de um norte-americano chamado David endereçada a uma mulher chamada Sue, logo depois disso sua mãe desaparece, sem falar para onde foi. Quem será essa Sue e qual a sua relação com sua mãe? É isso que Margaret vai se esforçar para descobrir, nem que tenha que ir atrás de familiares esquecidos há muito tempo.

“Eu devia ter lhe contado. Devia tê-la ensinado a proteger seu coração. Ensinado que uma carta nem sempre é apenas uma carta. As palavras na folha são capazes de inundar a alma. Ah, se você soubesse…” Pág.18

Querida Sue é narrado somente através de cartas e telegramas, intercalando Elspeth e Margaret, e a autora conseguiu fazer com que cada uma fosse delicada e romântica na medida certa e não deixou pontas soltas. É um livro que me encantou e emocionou, com equilíbrio entre drama e romance, que me fez chorar em diversos momentos e torcer para que tudo desse certo no final. Uma história de amor e esperança.

Por Amanda Padovan

Anúncios

12 comentários sobre “Resenha de Querida Sue

  1. Oi, achei linda a premissa do livro, e por se passar nas duas guerras mundiais, me deu mais vontade de ler, já que amo livros narrado em guerras, principalmente da segunda guerra. Quero muito conhecer a historia de amor entre David e Elspeth e também de sua filha com o piloto. Deve ser uma historia apaixonante. Vou colocar na minha lista de desejados.
    bjus

    Curtido por 1 pessoa

  2. Olá,

    Eu sou louca para ler esse livro, não só pela premissa que é muito tocante e promete fortes emoções, como também pelo pano de fundo da história se tratar da segunda guerra mundial, época da história que eu mais gosto de ver nos livros. Os personagens também parecem bem cativantes e isso me interessa muito. Espero poder ler em breve essa obra que já está na minha lista a um tempinho.

    Abraços
    colecoes-literarias.blogspot.com.br

    Curtido por 1 pessoa

  3. Pingback: TAG: Não ao preconceito literário – Drops Literário

  4. Pingback: Leituras de Maio | Nerdíssimos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s