Resenha de Filha da Floresta

Os cisnes estão chegando, devem chegar esta noite…

13579899_10205367580143944_1551991067_o

Autor: Juliet Marillier                  Editora: Butterfly

Sinopse oficial:

“O domínio de Sevenwaters é um lugar remoto, estranho, guardado e preservado por homens silenciosos e criaturas encantadas, além dos sábios druidas, que deslizam pelos bosques vestidos com seus longos mantos… No crepúsculo celta da velha Irlanda, quando o mito era lei e a magia uma força da natureza, esta é a história de Sorcha, a sétima filha de um sétimo filho, o soturno Lorde Colum, e dos seus seis amados irmãos, vítimas de uma terrível maldição que somente Sorcha é capaz de quebrar. Em sua difícil tarefa, imposta pelos Seres da Floresta, a jovem se vê dividida entre o dever, que significa a quebra do encantamento que aprisiona seus irmãos, e um amor cada vez mais forte, e proibido, pelo guerreiro que lhe prometeu proteção.”

“Algumas coisas quebradas não têm conserto. Outras é possível consertar aos poucos, peça por peça, esperando que fique bom. Exige muita paciência.” Pág. 101.

Se você não acredita em magia talvez comece a acreditar depois de ler Filha da Floresta. Sorcha é a sétima filha do sétimo filho, ela e seus seis irmãos vivem nas encantadas terras de Sevenwaters, não é um lugar comum, a magia envolve suas florestas e seres mágicos estão sempre por perto. Todos os sete irmãos possuem fortes características, alguns como Conor, Finbar e Sorcha possuem uma sensibilidade a mais para com a magia. Sorcha é a grande protagonista e como sua falecida mãe diz: ela é forte.

Os sete filhos do Lorde Colum vivem uma vida relativamente calma em Sevenwaters apesar das ameaças dos bretões que vivem do outro lado das águas, na Bretanha. Mas eles descobrem que bretões são os últimos de seus problemas, a chegada de Lady Oonagh uma misteriosa e traiçoeira mulher por quem seu pai se apaixonou e que planeja algo malévolo para eles. Os seis irmãos de Sorcha são amaldiçoados com um terrível feitiço que faz com que se tornem cisnes. E cabe a ela, a sétima filha salvá-los dessa maldição.

Segundo a Dama da Floresta, que ajuda Sorcha, de sua maneira um pouco esquisita, a jovem deve tecer seis camisas feitas com a dolorosa e espinhenta Estrela d’água uma planta que Sorcha já conhece bem por causa de uma experiência bem desagradável e como se não bastasse a garota precisa fazer um voto de silêncio, não poderá dizer uma palavra até vestir os seis irmãos com as seis camisas. Como nada é simples, ela está escondida no meio da floresta e precisa se virar com os próprios conhecimentos para sobreviver e realizar a tarefa dada pela Dama.

A tortuosa jornada de Sorcha nos mostra que a maldição de Lady Oonagh está longe de ser a pior coisa que um ser humano pode fazer ao outro. A jovem passa por muitas provações, mas ela é a filha da floresta e é forte, nada faz com que ela desista do seu destino, ela sabe que aquilo é o que precisava fazer para salvar seus preciosos irmãos. Ela não contava que em seu caminho surgiria ajuda de alguém que ela não consideraria como aliado. Red é um bretão que se coloca em risco pela jovem sem pensar duas vezes e em troca Sorcha também o ajuda. Entre eles há uma ligação forte e inexplicável, e que será essencial para que Sorcha consiga cumprir com sua promessa.

“Tudo o que restou para ele foram as lembranças de cada momento em que ela lhe pertenceu. Era tudo que ele tinha, e sem ela se sentiria sozinho.” Pág. 545

Filha da Floresta é uma história de magia baseada no conto germânico dos Irmãos Grimm Os Seis Cisnes, também conhecido como Os Cisnes Selvagens. A autora nos introduz a cultura irlandesa e até trás um glossário com termos do Irlandês Gaélico antigo que é utilizado no livro o que faz com que o leitor sinta-se ainda mais envolvido pela história.

Confesso que a leitura só foi me prender depois de alguns capítulos, a narrativa é bastante detalhada, mas isso é essencial para que consigamos visualizar tudo o que a autora quer contar a respeito de Sorcha e sua valiosa família. Assim que a leitura me prendeu eu sabia que Sorcha se tornaria um daqueles personagens que a gente guarda com muito carinho. Ela é forte, determinada e verdadeira, pode ser bastante teimosa, mas possui um coração enorme e tudo o que faz é por conta dessa bondade dentro dela.

Assim como ela, Red também me cativou. Bretões não são como os irmãos de Sorcha imaginam, ou como ouviram dizer durante toda a vida. Red é justo e gentil, reconhece na jovem judiada e de mãos maltratadas uma força que vai além de explicações, ele reconhece nela a mesma magia que viu nas terras em que a encontrou. E essa magia o toma de corpo e alma. Apesar do jeito sério e fechado do betrão, é em pequenos detalhes e atitudes que vemos o sentimento que se nutre entre os dois.

“É porque, quando você nos toca, nossos corações não mais nos pertencem.” Pág. 538.

Sorcha nos mostra que a força do amor é maior que nossa própria dor e que nos leva por caminhos que nem sempre escolheríamos, mas que se tornam essenciais em nossa vida. Filha da Floresta é um livro sobre nossa força, como somos mais fortes do que pensamos e que para salvar quem amamos redescobrimos a nós mesmos. É sobre respeitar nossas crenças, mas também buscar o novo, sem nunca nos esquecermos de quem somos. Assim como Sorcha que a cada dificuldade sempre se lembrava: Eu sou a filha da floresta.

Por Bárbara Nakano

Anúncios

10 comentários sobre “Resenha de Filha da Floresta

  1. Oiii, como vai?
    Infelizmente essa obra não desperta muito meu interesse, não consigo me agradar da história em si e saber que tem outras obras realmente me desanima ainda mais. Fico feliz que tenha gostado, parabéns pela resenha e fotos. Pularei a dica da vez, até a próxima.
    Beijinhos

    Curtir

  2. Oi
    Tudo bom?
    Detesto livro que demoram a prender, se eu não tiver algo que me prenda na leitura acabo largando o livro =x
    Mas pela sua resenha o livro parece ser muito bom, e despertou o meu interesse!
    Obrigada pela dica
    Bjos

    Curtir

    • Oi Catharina!
      Obrigada por nos visitar e sim a capa pode não atrair muito, mas é uma ótima história de fantasia e magia. Agora se não for muito seu gênero, talvez seja um pouco difícil de gostar.
      Mas quando tiver vontade de ler algo do tipo eu super o indico.
      Beeijos

      Curtir

  3. Olá Barbara.
    Sua resenha está simplesmente demais!
    Essa é uma coleção que eu não vejo a hora de ler. Sou apaixonada por histórias de bruxas e sem sombra de dúvidas, preciso desse livro para ontem.
    Espero que os demais livros da série seja tão bons quanto esse!
    Aliás, não sabia que ele era inspirado no conto dos irmãos Grimm! Adorei isso mais ainda

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    Curtir

  4. Oie tudo bom ?

    eu sempre namorei essa série, mas para falar a verdade, ele nunca baixou o preço, e acabei não lendo. Mas agora já estou com os livros, e posso começar.
    Quando se trata de historias de fantasia, e tal, é normal ficar um pouco perdido, até conseguir se ambientar bem na trama, depois disso a leitura flui que é uma blz.
    Eu não sabia que era baseado nos irmãos Grimm, e geralmente não leio sinopses e tal, então n]ao sabia muito do que se trata, só conhecia as opiniões!
    Obrigada pela dica!

    =)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s