Resenha de Exorcismo

Olá nerds!!

Sei que demorei muito pra postar de novo, mas tive alguns problemas, inclusive com a minha internet, só agora consegui resolver e espero colocar tudo em ordem!

Bom, e estou voltando com resenha!
E o livro da vez é o Exorcismo, de Thomas B. Allen, da DarkSide Books.

img_5768

Sinopse:
Se a ficção consegue ser tão assustadora, imagine o poder contido na história real? Muitos não sabem, mas a obra-prima de W. Peter Blatty, O Exorcista, não se trata de uma invenção. Ela foi inspirada num fenômeno ainda mais sombrio, desses que a ciência não consegue explicar: um exorcismo de verdade.
A história real aconteceu em 1949, e você pode conhecê-la — se tiver coragem! — no livro EXORCISMO, do jornalista Thomas B. Allen, lançamento da DarkSide Books em 2016. Exorcismo narra em detalhes os fatos que aconteceram com Robert Mannheim, um jovem norte-americano de 14 anos que gostava de brincar com sua tábua ouija, presente que ganhou de uma tia que achava ser possível se comunicar com os mortos.
Thomas B. Allen contou com uma santa contribuição para a pesquisa do seu trabalho. Ele teve acesso ao diário de um padre jesuíta que auxiliou o exorcista Bowdern. Como resultado, seu livro é considerado o mais completo relato de um exorcismo pela Igreja Católica desde a Idade Média. Os investigadores paranormais Ed e Lorraine Warren definiram a obra de Thomas B. Allen como “um documento fascinante e imparcial sobre a luta diária entre o bem e o mal”.
O livro conta a história de Robert Mannheim que é apresentado à uma tábua Ouija pela tia Harriet, uma espiritualista muito interessada no assunto, e inocentemente o garoto brinca com ela. Após a morte da tia, barulhos estranhos começam a ser ouvidos na casa, torneiras pingando, arranhões no colchão, passos pelo quarto, batidas na parede e, ao que tudo indica, é Harriet querendo se comunicar. Porém tudo começa a ficar mais assustador quando Robbie parece estar sendo perseguido pelos fenômenos e o garoto começa a agir de modo estranho.
É nesse momento que a família procura ajuda da igreja e de vários padres, e a partir daí começa a luta para que um exorcismo seja feito e o menino fique livre dessa situação assustadora.
“Anteriormente, uma força estivera atormentando o menino de fora, mas, agora, a força parecia estar dentro dele, se manifestando ao emergir do seu corpo em linhas sangrentas.” Pág. 3
img_5770
O livro é muito interessante e a narração não é romantizada, baseado em uma história real, o jornalista que escreveu o livro teve um belo trabalho de pesquisa e procura de material, inclusive no final do livro o autor anexou uma cópia do diário que um dos padres envolvidos no exorcismo escreveu, nele é relatado diariamente os acontecimentos ocorridos durante a possessão. Exorcismo parece mais com um documentário, o autor descreve detalhadamente os fatos, incluindo várias informações interessantes, especialmente para quem não é católico, como eu, e não tem conhecimento dos costumes do catolicismo.
Achei o tema muito interessante, eu adoro terror, tanto livros quanto filmes, acho que já disse isso várias vezes aqui, mas sempre tive medo de filmes e livros sobre exorcismo, eu não sei o porquê, mas imaginar alguém ser possuído por um espírito maligno, por um demônio me deixa apavorada, mas quando vi essa edição não resisti! Aí a curiosidade me pegou de jeito e não consegui fugir, até me surpreendi, porque achei a leitura bem tranquila, não senti o medo que esperava sentir, na verdade fiquei super interessada pela história do garoto. A leitura fluiu rapidamente e a história prendeu minha atenção.
Se você gostou do livro ou do filme O Exorcista deve ler Exorcismo, pois a história foi baseada no caso do menino Robbie, ou se você tem interesse por assuntos como possessões, fenômenos sobrenaturais e demônios, o livro é uma ótima leitura também!
Ah, e não tem como não falar do magnífico trabalho da DarkSide também, a edição está maravilhosa! A capa dura, as contracapas são como tábuas Ouija e o marcador parece a peça da tábua, é simplesmente perfeito!

img_5769
“Em nosso mundo, no mundo de Phyllis Mannheim, a possessão é coisa de pesadelos. Porém, em outras culturas, é uma realidade diária, uma crença compartilhada por todos na comunidade.” Pág. 47
Até mais!
Por Amanda Padovan
Anúncios

Leituras de Agosto

Olá nerds!!

Peço desculpas pela ausência aqui, mas estou com problemas com a internet aqui em casa e estou aproveitando o tempinho que ela voltou a funcionar para escrever os posts pra vocês. Hahahah

Hoje vim mostrar minhas leituras de Agosto! Sei que não foram muitas, mas ainda tenho fé de cumprir a meta de 50 livros lidos no ano, vou tentar me esforçar mais! Hahaha. Enfim, os livros do mês passado foram:

Made in Brazil

IMG_4935

Sinopse:
Após o sucesso do seu primeiro livro, Ilana Casoy dedicou-se a uma pesquisa rigorosa para investigar os serial killers brasileiros, no que viria a ser o primeiro livro do gênero dedicado aos assassinos em série do Brasil. Foram cinco anos de pesquisas, visitas a arquivos públicos, manicômios e penitenciárias, além de entrevistas cara a cara com personificações do mal em terras tupiniquins, para compor um inquietante roteiro com rigor investigativo de como, por quê e com que métodos os serial killers brasileiros atuam. Em Made in Brazil, Casoy relata sete casos de serial killers brasileiros, três dos quais ela entrevistou pessoalmente: Marcelo Costa de Andrade, o vampiro de Niterói, um dos casos e depoimentos mais chocantes do currículo da autora; Francisco Costa Rocha, o Chico Picadinho; e Pedro Rodrigues Filho, o Pedrinho Matador. Um relato cruel feito pelos próprios assassinos, conduzido com maestria por quem entende do assunto, que procura guiar o leitor pela sinuosa mente de pessoas frias e com movimentos mais que premeditados para o mal. Além deles, a autora se debruça sobre a vida e os crimes de José Augusto do Amaral (Preto Amaral), Febronio Índio do Brasil, Benedito Moreira de Carvalho (Monstro de Guaianases) e José Paz Bezerra (Monstro do Morumbi).

 

O Menino que desenhava monstros

IMG_4468[1]

Sinopse:

Jack Peter é um garoto de 10 anos com síndrome de Asperger que quase se afogou no mar três anos antes. Desde então, ele só sai de casa para ir ao médico. Jack está convencido de que há de monstros embaixo de sua cama e à espreita em cada canto. Certo dia, acaba agredindo a mãe sem querer, ao achar que ela era um dos monstros que habitavam seus sonhos. Ela, por sua vez, sente cada vez mais medo do filho e tenta buscar ajuda, mas o marido acha que é só uma fase e que isso tudo vai passar.

Não demora muito até que o pai de Jack também comece a ver coisas estranhas. Uma aparição que surge onde quer que ele olhe. Sua esposa passa a ouvir sons que vêm do oceano e parecem forçar a entrada de sua casa. Enquanto as pessoas ao redor de Jack são assombradas pelo que acham que estão vendo, os monstros que Jack desenha em seu caderno começam a se tornar reais e podem estar relacionados a grandes tragédias que ocorreram na região. Padres são chamados, histórias são contadas, janelas batem. E os monstros parecem se aproximar cada vez mais.

 

Tenha um pouco de fé

IMG_5308[1]

Sinopse:

No princípio houve uma pergunta. – Você faria meu discurso fúnebre? E como costuma acontecer com a fé, pensei que estivessem me pedindo um favor, quando, na verdade, era eu que o estava recebendo. Em seu primeiro livro de não ficção desde A última grande lição, Mitch Albom conta a história real de uma marcante jornada de oito anos entre dois mundos – dois homens, duas fés, duas comunidades. Depois de receber do rabino Albert Lewis o pedido para fazer seu discurso fúnebre, Mitch passa a visitá-lo nos fins de semana. Ao mesmo tempo que mergulha de volta no mundo de fé que havia deixado para trás, conhece Henry Covington, um ex-traficante e ex-dependente químico que se tornou pastor e agora tenta manter em Detroit uma igreja em ruínas e um projeto de assistência a moradores de rua. Movendo-se entre esses dois mundos – cristão e judeu, branco e negro, de fartura e escassez -, Mitch observa como homens tão diferentes usam a fé de forma muito semelhante: o rabino de um bairro nobre, para receber a morte que se aproxima, e o pastor de uma periferia carente, para manter de pé a si mesmo e sua igreja. Nas realidades desiguais, questões em comum se revelam: como enfrentar as dificuldades; o que é o céu; Deus e a importância da fé. Por trás de textos, preces e narrativas de cada grupo, a unidade entre os dois mundos transparece.

Não conte para a mamãe

img_5419

Sinopse:

A frase que dá título ao livro de Toni Maguire, Não conte para a mamãe, poderia ser uma pacto ingênuo entre dois irmãos ou uma brincadeira entre crianças. Infelizmente, não é o caso. Na verdade, é a ameaça sofrida pela autora durante os quase dez anos em que foi violentada pelo próprio pai.
Quando aconteceu pela primeira vez, a pequena e inocente Antoniette tinha apenas seis anos. Apesar da tenra idade, tudo ficou gravado em sua memória, o tempo nada dissipou: os detalhes, os sentimentos, a dor. Foi a primeira de muitas, incontáveis vezes. Não conte para a mamãe, de Toni Maguire, desvela a comovente história de um infância idílica que mascarava uma terrível verdade.

E essas foram minhas leituras! Deixei todas as resenhas linkadas! E quais foram as de vocês?

Até mais!

Por Amanda Padovan

 

Lançamentos-Butterfly Editora

E hoje tem post com os lançamentos da Butterfly Editora, vamos ver as novidades:

DOIS MUNDOS

dois-mundos

 

Num futuro distópico, Marina é uma jovem brasileira que carrega a força e os poderes de três grandes deusas celtas. Ela é aquela que cria, acolhe e mata. Protegida por guerreiros, perseguida por mortais e desejada por deuses, precisa encontrar os míticos tesouros da Tribo de Dana se quiser salvar o que restou do mundo…

Ano de 2021. A Terra está devastada e poucos são os sobreviventes. No Brasil, grupos se reúnem em pequenas vilas em torno da água potável. O oásis neste caos fica na Chapada dos Veadeiros, na Fazenda Tribo de Dana, onde vive um povo guerreiro que acredita tudo ser parte dos planos da Grande Mãe. Neste paraíso vive Marina. Considerada o avatar de três grandes deusas celtas, precisa lidar com poderes diversos de cura, vida e morte. Ao abrir o véu que separa o mundo dos mortais do Outro Mundo, a jovem liberta antigos deuses. E dois mundos distintos estão prestes a colidir, quando ela descobre que detém nas mãos o destino da humanidade.

dois-mundos_e-mail

Sobre a autora: SIMONE O. MARQUES

Simone O. Marques nasceu em São Paulo no mesmo ano em que aconteceu o festival de Woodstock e que o homem pisou na Lua pela primeira vez. Casada, mãe de uma historiadora e apaixonada por histórias de ficção e fantasia, publicou seu primeiro livro em 2008. Desde então, já teve vários títulos editados. É autora da saga histórica As Filhas de Dana, da série de vampiros Sabores do Sangue, e das séries de aventura fantástica Os tesouros da Tribo de Dana e Crônicas do Reino do Portal. Possui contos publicados nas antologias Draculea; Grimoire dos Vampiros; Elas Escrevem; Marcas na Parede; No mundo dos Cavaleiros e Dragões; Tratado Secreto da Magia; Extraneus (volume I, Medieval Sci-Fi); Histórias Fantásticas (volume I); Asgard: a saga dos nove reinos; Espectra; Martelo das Bruxas (prefaciadora); A Batalha dos Deuses (convidada). Também é autora de roteiros de comédia, fantasia e ficção.

 

DE BEM COM A VIDA

de-bem-com-a-vida_frente

O consagrado escritor Lauro Trevisan, desta vez, quer provocar no leitor a reflexão e o sorriso. Com uma linguagem bem-humorada, ele nos apresenta uma espécie de “guia do alto-astral”, com 52 capítulos, que podem ser lidos a cada semana do ano, convidando-nos a desenvolver um olhar positivo perante a vida e a descobrir sempre o lado bom das coisas. Entre outras palavras de ânimo, o autor dá dicas de como se libertar do estresse cotidiano e como ter pensamentos positivos diante dos obstáculos da vida. Ele deixa claro que apesar de ser uma tarefa desafiadora, é possível sim, superar os obstáculos da vida. Afinal, rir é o melhor remédio, sempre!

 

de-bem-com-a-vida_e-mail

Sobre o autor: LAURO TREVISAN

Lauro Trevisan é formado em Filosofia, Teologia e Psicologia. Escritor versátil, já publicou cerca de 80 livros nos mais variados gêneros, desde autoajuda e espiritualidade, a romances, contos e poesias. É autor do best-seller que teve mais de 1 milhão de exemplares vendidos, O poder infinito da sua mente. Lançou também CDs e DVDs. É conhecido palestrante internacional e tem obras editadas no Brasil e no exterior.

Veja mais em: http://www.editorabutterfly.com.br/

Por Amanda Padovan

Resenha de Não conte para a mamãe

Memórias de uma infância perdida.


Autora: Toni Maguire      Editora: Bertrand Brasil

Sinopse:

A frase que dá título ao livro de Toni Maguire, Não conte para a mamãe, poderia ser uma pacto ingênuo entre dois irmãos ou uma brincadeira entre crianças. Infelizmente, não é o caso. Na verdade, é a ameaça sofrida pela autora durante os quase dez anos em que foi violentada pelo próprio pai.
Quando aconteceu pela primeira vez, a pequena e inocente Antoniette tinha apenas seis anos. Apesar da tenra idade, tudo ficou gravado em sua memória, o tempo nada dissipou: os detalhes, os sentimentos, a dor. Foi a primeira de muitas, incontáveis vezes. Não conte para a mamãe, de Toni Maguire, desvela a comovente história de um infância idílica que mascarava uma terrível verdade.

Vi muitos comentários sobre o livro na internet e isso aguçou minha curiosidade pela obra, mas não imaginava que a história mexeria tanto comigo.

Não conte para a mamãe retrata a história de Antoniette, uma garotinha que desde os seis anos sofreu abuso nas mãos do próprio pai, o livro intercala o passado, quando ainda era Antoniette e o presente, quando ela, já adulta, decide ser chamada de Toni para tentar esquecer todo o sofrimento vivido. Ela está em um hospital ao lado de sua mãe, que com uma doença em estágio terminal, está vivendo seus últimos dias.

“Durante anos, sonhei com o seu regresso, mas mais de dez anos depois, quando finalmente regressaram, não trouxeram qualquer felicidade.”

A história acontece na Inglaterra e Irlanda, nos anos 50, e mostra uma sociedade totalmente preconceituosa e sem compaixão. É revoltante ver o que acontece com a menina sem que nada seja feito para ajudá-la. Não consegui gostar de nenhum personagem, com exceção da protagonista, é claro, e isso foi uma das coisa que mais me assustou, já que se trata de uma história real.

Antoniette esconde um segredo, não tem o apoio da mãe, que é totalmente indiferente à tudo o que a garota passa, não tem a ajuda das professoras, da família, dos médicos, ela é uma menininha vivendo sozinha em um mundo horrível, sem melhores perspectivas de futuro, sem tem com quem contar e sem esperança de um dia ter uma vida feliz.

Pensar que tudo isso realmente aconteceu com alguém me deixou triste, me fez chorar e me revoltar, me fez pensar em como o ser humano pode ser tão cruel e desprezível. Não quero falar muito sobre a história para não dar spoilers, mas se preparem para um livro muito difícil de ler, estejam preparados para cenas realmente fortes, tristes e revoltantes, uma leitura que lhe renderá ondas de desespero e compaixão.

“Quando completou dez anos, já sabia que qualquer felicidade que experimentasse não passaria de uma ilusão passageira.”

E se me perguntarem se depois de tudo isso me arrependo da leitura, com certeza responderei NÃO! Apesar de todos os problemas, de tudo o que passou, Toni se mostra uma mulher forte, saber que ela sobreviveu a tudo isso me deixou um pouco melhor, mesmo que tenham ficado cicatrizes, traumas que nunca desaparecerão, senti que ela conseguiu dar um rumo melhor para a sua vida, é isso o que me anima, então, se você busca um livro com uma história forte e verídica, leia Não conte para a mamãe e se prepare para um choque de realidade.

“Sim, papá – sussurrei. – Prometo que não digo.
Mas disse. Sentia-me segura do amor de minha mãe. Amava-a e sabia que ela me amava. Ela haveria de manda-lo parar. Mas não mandou.”

Quotes de Tenha um pouco de fé – Mitch Albom

IMG_5308[1]

“Por que ele tinha me escolhido para fazer parte de sua morte, quando eu praticamente o abandonara durante a vida?” Pág. 52

“Por que me inveja? – perguntei.
Porque, quando você perde alguém que ama, pode xingar Deus. Pode gritar. Pode culpá-lo. Pode exigir saber o motivo. Mas não acredito em Deus. Sou um médico! E não pude ajudar meu irmão.” Pág. 84

“Ter mais não impede de querer mais. E sempre se quer mais – ser mais rico, mais bonito, mais conhecido. Quando isso acontece, a pessoa perde a perspectiva e, posso lhe dizer por experiência própria, a felicidade nunca vem.” Pág. 102

“O avião pousou. Recolhi os papéis, enrolei-os de novo no elástico e senti uma ponta de tristeza, como alguém que descobre, ao voltar de uma viagem, que algo foi deixado para trás e não há como recuperar.” Pág. 162

“Não, eu respondo. Você me conhecia. Conhecia aquela pessoa, mas não conhece a pessoa que estou tentando ser.” Pág. 184

“Nada nos assombra tanto quanto as coisas não ditas.” Pág. 201

Por Amanda Padovan

Resenha de Tenha um pouco de fé

Uma história real.

IMG_5308[1]Autor: Mitch Albom     Editora: Sextante

Sinopse:

No princípio houve uma pergunta. – Você faria meu discurso fúnebre? E como costuma acontecer com a fé, pensei que estivessem me pedindo um favor, quando, na verdade, era eu que o estava recebendo. Em seu primeiro livro de não ficção desde A última grande lição, Mitch Albom conta a história real de uma marcante jornada de oito anos entre dois mundos – dois homens, duas fés, duas comunidades. Depois de receber do rabino Albert Lewis o pedido para fazer seu discurso fúnebre, Mitch passa a visitá-lo nos fins de semana. Ao mesmo tempo que mergulha de volta no mundo de fé que havia deixado para trás, conhece Henry Covington, um ex-traficante e ex-dependente químico que se tornou pastor e agora tenta manter em Detroit uma igreja em ruínas e um projeto de assistência a moradores de rua. Movendo-se entre esses dois mundos – cristão e judeu, branco e negro, de fartura e escassez -, Mitch observa como homens tão diferentes usam a fé de forma muito semelhante: o rabino de um bairro nobre, para receber a morte que se aproxima, e o pastor de uma periferia carente, para manter de pé a si mesmo e sua igreja. Nas realidades desiguais, questões em comum se revelam: como enfrentar as dificuldades; o que é o céu; Deus e a importância da fé. Por trás de textos, preces e narrativas de cada grupo, a unidade entre os dois mundos transparece.

Tenha um pouco de fé é uma história real e começa com um pedido um tanto quanto diferente, o rabino Rebbe pede à Mitch que ele faça seu discurso fúnebre e sem jeito de recusar, ele aceita, mas para isso ele precisa conhecer o rabino melhor, já que perdeu o contato quando saiu da cidade para investir em sua carreira.

É então que começam visitas e mais visitas, ao escritório, à casa de Rebbe, Mitch começa um trabalho de pesquisa e vai durar muito mais do que ele esperava. E, em meio a tudo isso, ele conhece o pastor Henry Covington, um senhor que já teve muitos problemas na vida, já andou pelo caminho errado e já fez muitas coisas ruins, mas que entregou sua vida nas mãos de Deus e tenta fazer sempre o melhor para o seu ministério.
Continuar lendo

Comprinhas de Agosto

Olá nerds!

IMG_5222

Dia 27 a Bárbara e eu fomos para a Bienal e foi lá que fiz minhas únicas comprinhas de livros! Vou mostrar para vocês, mas antes quero falar que uma comprinha que fiz um dia antes de ir para o evento, acho que todos os compradores de livros compulsivos viram a promoção da Amazon, e na sexta, dia 26, comprei uma coisa que eu já estava namorando há um tempão! COMPREI MEU KINDLE! FINALMENTE! Comprei o Paperwhite preto e estou totalmente apaixonada! Estava na promoção por R$379,00 e valeu cada centavo! ❤

IMG_5209

Bom, agora vamos aos livros:

O Segredo do meu Marido

o-segredo-do-meu-marido

Sinopse:

Imagine que seu marido tenha lhe escrito uma carta que deve ser aberta apenas quando ele morrer. Imagine também que essa carta revela seu pior e mais profundo segredo — algo com o potencial de destruir não apenas a vida que vocês construíram juntos, mas também a de outras pessoas. Imagine, então, que você encontra essa carta enquanto seu marido ainda está bem vivo…
Cecilia Fitzpatrick tem tudo. É bem-sucedida no trabalho, um pilar da pequena comunidade em que vive, uma esposa e mãe dedicada. Sua vida é tão organizada e imaculada quanto sua casa. Mas uma carta vai mudar tudo, e não apenas para ela: Rachel e Tess mal conhecem Cecilia — ou uma à outra —, mas também estão prestes a sentir as repercussões do segredo do marido dela.

Estava por 9 reais no estande da Intrínseca, não resisti!

No Mundo da Luna

no mundo da luna

Sinopse:

A vida de Luna está uma bagunça! O namorado a traiu com a vizinha, seu carro passa mais tempo na oficina do que com ela e seu chefe idiota vive trocando seu nome.
Recém-formada em jornalismo, ela trabalha como recepcionista na renomada Fatos&Furos. Mas, em tempos de internet e notícias instantâneas, a revista enfrenta problemas e o quadro de jornalistas diminuiu drasticamente. É assim que a coluna do horóscopo semanal cai em seu colo. Embora não tenha a menor ideia de como fazer um mapa astral e não acredite em nenhum tipo de magia, Luna aceita o desafio sem pestanejar. Afinal, quão complicado pode ser criar um texto em que ninguém presta atenção?
Mas a garota nem desconfia dos perigos que a aguardam e, entre muitas confusões, surge uma indesejada, porém irresistível paixão que vai abalar o seu mundo. O romance perfeito — não fosse com o homem errado. Sem saída, Luna terá que lutar com todas as forças contra a magia mais poderosa de todas, que até então ela desconhecia: o amor.

Encontrei por 15 reais no estande de uma distribuidora.

Férias Infernais

Ferias-infernais-OK

Sinopse:

Esta imperdível coletânea reúne contos de jovens que só queriam se divertir e ter a viagem dos sonhos, mas não faziam ideia de como simples férias podem dar tragicamente errado. Cinco das mais bem-sucedidas autoras de YA — entre elas, Cassandra Clare, de Os Instrumentos Mortais, e Sarah Mlynowski, de Me liga — dão vida aos mais assustadores seres sobrenaturais e provam que nada como cenários paradisíacos para se contar uma boa história de terror.

Bagagem extraviada não é nem metade do tormento de topar com uma bruxa amargurada, louca por vingança. Queimadura de sol pode ter um efeito feio e doloroso, mas não tão prolongado quanto o de uma maldição. Ficar perdido numa cidade desconhecida? Imagine a mesma situação com um demônio à solta, e aí sim você terá uma boa história para contar. Então, na próxima viagem, não se esqueça de colocar na mala um crucifixo e bastante sal grosso, pois nunca se sabe quando suas férias podem virar um inferno.

Achei por 10 reais no mesmo estande da distribuidora.

Sendo Nikki

sendo nikki

Sinopse:

Emerson Watts tem seu cérebro inteligente e o corpo de uma supermodelo badalada e rica, Nikki Howard. Agora, Em tem que continuar o trabalho de Nikki, ajudar o irmão da modelo a encontrar sua mãe desaparecida e lidar com um lado sombrio e desconhecido da Stark Megastore.

Outro do estande da distribuidora, paguei 10 reais também.

O Diário de Suzana para Nicolas

diario de suzana para nicolas

Sinopse:

Depois de quase um ano juntos, o poeta Matt Harrison acaba de romper com Katie Wilkinson. A jovem editora, que não tinha qualquer dúvida quanto ao amor que os unia, não consegue entender como um relacionamento tão perfeito pôde acabar tão de repente.

Mas tudo está prestes a ser explicado. No dia seguinte ao rompimento, Katie encontra um pacote deixado por Matt na porta de sua casa. Dentro dele, um pequeno volume encadernado traz na capa cinco palavras, escritas com uma caligrafia que ela não reconhece: “Diário de Suzana para Nicolas”.

Ao folhear aquelas páginas, Katie logo descobre que Suzana é uma jovem médica que, depois de sofrer um infarto, decidiu deixar para trás a correria de Boston e se mudar para um chalé na pacata ilha de Martha’s Vineyard. Foi lá que conheceu Matt. E lá nasceu o filho deles, Nicolas.

Por que Matt teria lhe deixado aquele diário? Agora, confusa e sofrendo pelo fim do relacionamento, é nas palavras de outra mulher que Katie buscará as respostas para sua vida.

O diário de Suzana para Nicolas é uma história de amor que se constrói ao virar de cada página. Cada revelação é mais uma nuance sobre seus personagens. Cada descoberta é um fio a mais a ligar vidas que o destino entrelaçou.

Encontrei por 9 reais no estande da Arqueiro

Memórias de um amigo imaginário

memorias de um amigo imaginario

Enquanto Max acreditar em mim, eu existo. Posso precisar da imaginação do Max para existir, mas tenho os meus pensamentos, as minhas ideias e a minha vida, tudo isso separado dele.” “Max não gosta de gente da mesma forma que as outras crianças gostam. Ele gosta das pessoas, mas bem de longe. Quanto mais afastado alguém ficar de Max, mais ele vai gostar dessa pessoa.” “Nós dois não gostamos da Sra. Patterson, mas ultimamente ela e Max estão estranhamente próximos. Isso não é normal, muito menos para alguém como o meu amigo. Ele corre perigo, tenho certeza…” Uma história apaixonante e dramática sobre amor, lealdade e sobre o poder da imaginação. Perfeita para qualquer um que já tenha tido um grande amigo – real ou não…

Já tinha ouvido elogios sobre ele e quando vi o preço, só 10 reais, não resisti!

O que aconteceu com o adeus

o que aconteceu com o adeus

‘Dois anos, quatro cidades diferentes. A vida de Mclean anda assim. Mclean não se importa com isso. Cada nova cidade é a oportunidade de mudar e de tentar ter outra persona. Cada local diferente traz uma oportunidade para ela se reinventar. A garota insolente e alegre. A rainha do drama. A menina disposta a agradar a todos. Desde o divórcio
complicado dos pais, ela e o pai se mudam muito, deixando o passado infeliz para trás. Mas o que ocorre aqui em Lakeview, onde ela vem criando raízes, fazendo amigos e apenas tentando ser alguém que ela não é há muito
tempo: ela mesma? Teria Dave algo a ver com isso? Ele é a pessoa mais sincera que a Mclean já conheceu.
Mclean precisa de tempo, antes que esteja na hora de mudar-se novamente. Tempo para conhecer Dave de perto ou para confirmar que perdeu a fé nos relacionamentos entre as pessoas.’

Sempre quis ler alguma coisa da Sarah Dessen, encontrei esse por 10 reais e espero que seja bom!

Agora em setembro vou tentar me segurar, porque não tenho mais espaço aqui!!! Hahahahah

Então é isso, até mais!

Por Amanda Padovan