Resenha de Identidade Roubada

IMG_0345

Autora: Chevy Stevens            Editora: Arqueiro

Sinopse:

Era para ser um dia como outro qualquer na vida de Annie O’Sullivan. A corretora de imóveis levanta da cama com três objetivos: vender uma casa, fazer as pazes com a mãe e não se atrasar para o jantar com o namorado. Naquele domingo, aparecem poucas pessoas interessadas em visitar o imóvel. Quando Annie está prestes a ir embora, uma van estaciona diante da casa e um homem sorridente vem em sua direção. A corretora tem certeza de que será seu dia de sorte. Mas o inferno está apenas começando. Sequestrada por um psicopata, Annie fica presa durante um ano inteiro em um chalé nas montanhas, onde vive um pesadelo que deixará marcas profundas.

No final de um plantão fraco, a corretora Annie O’Sullivan já está se preparando para ir embora quando encontra um senhor muito simpático que parece interessado na casa, porém sua felicidade logo se transforma em pavor, quando ela percebe que esse cara é na verdade um maníaco que a sequestra.

Annie é levada para um chalé em um lugar isolado e é nesse cativeiro que vive o pior ano da sua vida. Lá é estuprada e espancada inúmeras vezes, além de ser obrigada a seguir um rígido horário, suas idas ao banheiro e tarefas diárias são cronometradas e por qualquer descuido recebia um horrível castigo.

“Mas a merda não apenas acontece. Ela derruba e esmaga você no chão, porque somos idiotas o bastante para acreditar em sombra e àgua fresca.”

Depois de sofrer por um ano, Annie consegue fugir, mas os traumas e lembranças não a deixam viver em paz.

A história é intensa, triste e chocante, é narrada através das sessões de terapia e intercala a época do sequestro e seu momento atual e o pesadelo da protagonista não acabou depois da fuga, ainda terão algumas revelações que surpreendem e assustam a qualquer um.

O livro é impressionante e me deixou morrendo de vontade de ler outros da autora, o mais assustador é que poderia ser uma história real, afinal já vimos dezenas de casos do tipo, né? É horrível imaginar que uma pessoa pode ter sentido tudo o que a protagonista sentiu e passar pelo que ela passou, mas a força dela, mesmo com todos os traumas, com a imprensa que não dá descanso e os problemas entre Annie e sua mãe e namorado, ela consegue ser corajosa.

Então, se você gosta de histórias emocionantes e tensas e não se abala facilmente com histórias cruéis, recomendo a leitura de Identidade Roubada!

“Talvez eu devesse sair por aí distribuindo folhetos: Ainda desaparecida. Aquele rosto sorridente pertencia à mulher que eu era, não à mulher que sou agora.”

Por Amanda Padovan

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s