Resenha de Quando dois corações se encontram – Clara Benício

Autora: Clara Benício           Editora: Jangada
Sinopse: Yasmin é uma garota romântica que vive em Fortaleza, até que um dia, por acaso, conhece Sam, um homem encantador. Foi amor à primeira vista. Porém, no auge desse amor, acontece uma tragédia que a deixa em uma profunda depressão. Quando ela já havia perdido as esperanças de ser feliz novamente, uma reviravolta acontece. “Quando dois corações se encontram” traz a história de uma mulher que precisa vencer os fantasmas do passado se quiser reencontrar a felicidade.
O livro conta a história de Yasmin, uma garota jovem, muito ligada a sua família, especialmente a sua irmã Melissa, que é sua melhor amiga e confidente. Além disso, ela tem seu grande amigo Talles, que está sempre com ela e com quem pode contar.
“… A amizade é assim mesmo: o amor mais puro, que existe em completa harmonia mesmo nas diferenças, entre pessoas com propósitos de vida distintos, porém semelhantes na alma e no coração.” Pág. 21
A garota tem uma vida feliz, mas nunca se apaixonou, nunca sentiu aquele friozinho na barriga nem as borboletas no estômago, ou aquela conexão que te faz sentir que achou a pessoa certa, até que conhece Sam. Ela o encontra em uma floricultura quando vai escolher as flores para as bodas de seus pais, um golpe do destino, já que foi até lá a pedido da irmã e Sam só estava lá para ajudar uma amiga, mas o encontro dos dois é emocionante. Eles simplesmente sentem uma conexão incomum, logo no primeiro momento.
A partir daí as coisas fluem tão bem que em pouco tempo estão casados e tudo é como eles sonharam, eles são tudo um para o outro, os anos passam e o casamento só melhora, o amor só cresce e se fortalece. Mas como nem tudo são flores, quando o casal estava vivendo um momento ainda mais especial, a vida de Yasmin desaba de uma forma que ela não sabe mais se conseguirá se reerguer, sua vida de sonho simplesmente virou um pesadelo.
A protagonista precisa achar uma forma de curar suas feridas e recomeçar a sua vida e tudo só será possível com a ajuda de sua família, seu melhor amigo e de um diário de viagem.
“Obrigada por não desistir de mim, quando eu mesma quase desisti.” Pág. 151
A história de vida da protagonista é linda, apesar dos momentos de tristeza, sua força e capacidade de renascer das cinzas é admirável. Mostra também como é importante buscar ajuda em momentos difíceis, como o apoio de familiares e amigos pode dar um novo rumo a vida e uma nova visão sobre os problemas.
Fiquei encantada com a história criada pela autora, a única coisa que dificultou a minha conexão com o livro, principalmente no início, foi o tipo de linguagem da protagonista, achei um pouco exagerado o carinho e delicadeza dos diálogos, um pouco irreal na minha opinião, não sei se em algumas famílias as pessoas se tratam assim, mas aqui no interior de São Paulo nunca vi! Hahahaha Ficou difícil imaginar alguém falando desse jeito no dia a dia.
Dois exemplos:
“- Obrigada, minha irmã. Eu amo você, sabia?
– Sabia, sim, linda… E eu também te amo.” Pág. 26
“- A senhora está linda, mamãe!
…- Obrigada, minhas filhas queridas – disse mamãe, emocionada e com lágrimas nos olhos. – Vocês também estão lindas e são meus grandes tesouros nesta caminhada com seu pai, os principais motivos dessa comemoração, frutos do nosso amor.” Pág. 28
É claro que não é um problema, afinal, o livro tem bem essa pegada emocional, quando me acostumei com isso a leitura fluiu muito melhor.
No começo de cada capítulo tem um trecho de uma música e achei essa playlist uma ótima ideia pra conectar o leitor com o livro.
Quando dois corações se encontram é emocionante, te faz rir, se encantar e chorar com as personagens, que tem momentos de extrema fofura e drama intenso. Um livro sobre perdas, recomeços, família e amizade.
“…É possível mudar o foco, entender a dor, senti-la até o limite das forças, até que não se tenha mais nada para sentir, nem lágrimas para chorar, para então, por fim, mudar.” Pág. 06
Anúncios

Resenha de O sol também é uma estrela – Nicola Yoon

Um menino, uma menina e o universo.

Autora: Nicola Yoon   Editora: Arqueiro

Sinopse: Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história.

Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois.

O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?

Natasha é uma adolescente jamaicana que está ilegalmente nos Estados Unidos, mas que sente que o país é o seu lugar, Daniel é filho de coreanos, mas nasceu nos EUA, muito estudioso e tem o futuro praticamente escolhido pelos pais, porém internamente sonha em ser poeta. O dia que os caminhos desses dois se encontram é apenas um dos mais importantes de suas vidas.

A jovem será deportada com sua família em 12 horas, mas enquanto o horário não chega faz o possível para ficar no país e é nessa correria que conhece Daniel, ele está a caminho de uma entrevista que pode decidir sua carreira e seu futuro. Imediatamente o garoto fica encantado com Natasha e a acompanha por todo o dia. Ele acredita em destino e em amor a primeira vista, ela é cética e acredita na ciência, será que em um único dia o garoto conseguirá mostrar para Natasha que o amor existe e pode ser encontrado quando menos se espera?

” Rob diz que eu não acredito no amor verdadeiro. E está certo. Não acredito.
Mas posso querer acreditar.” Pág. 198

Depois de Tudo e todas as coisas fiquei animada para ler outra obra de Nicola Yoon e quando vi O sol também é uma estrela logo me animei mais ainda. A capa é maravilhosa, simples, mas colorida, os capítulos são curtos e intercalam entre a visão de Daniel e Natasha.
Adorei como a autora fez uma história que acontece em apenas um dia tão completa e cheia de sentimentos, é impossível não se envolver com os personagem, com seus medos, indecisões e inseguranças, assim como é impossível não torcer para vê-los juntos no final. Gostei muito também de como tudo parece interligado na história, quando lerem vão entender do que estou falando.

O sol também é uma estrela é um livro lindo, com um romance fofinho, mas que também fala sobre racismo, sobre a dificuldade que os imigrantes passam, tanto legais quanto ilegais, sobre a pressão que os pais fazem sobre seus filhos. Uma leitura rápida, mas que conquista um pedacinho do coração do leitor.

“A gente nunca deveria tentar uma possibilidade remota. Melhor estudar as chances e tentar a possibilidade provável. Mas, se a remota é a única, é preciso tentar.” Pág. 35

Por Amanda Padovan