Resenha de Quando dois corações se encontram – Clara Benício

Autora: Clara Benício           Editora: Jangada
Sinopse: Yasmin é uma garota romântica que vive em Fortaleza, até que um dia, por acaso, conhece Sam, um homem encantador. Foi amor à primeira vista. Porém, no auge desse amor, acontece uma tragédia que a deixa em uma profunda depressão. Quando ela já havia perdido as esperanças de ser feliz novamente, uma reviravolta acontece. “Quando dois corações se encontram” traz a história de uma mulher que precisa vencer os fantasmas do passado se quiser reencontrar a felicidade.
O livro conta a história de Yasmin, uma garota jovem, muito ligada a sua família, especialmente a sua irmã Melissa, que é sua melhor amiga e confidente. Além disso, ela tem seu grande amigo Talles, que está sempre com ela e com quem pode contar.
“… A amizade é assim mesmo: o amor mais puro, que existe em completa harmonia mesmo nas diferenças, entre pessoas com propósitos de vida distintos, porém semelhantes na alma e no coração.” Pág. 21
A garota tem uma vida feliz, mas nunca se apaixonou, nunca sentiu aquele friozinho na barriga nem as borboletas no estômago, ou aquela conexão que te faz sentir que achou a pessoa certa, até que conhece Sam. Ela o encontra em uma floricultura quando vai escolher as flores para as bodas de seus pais, um golpe do destino, já que foi até lá a pedido da irmã e Sam só estava lá para ajudar uma amiga, mas o encontro dos dois é emocionante. Eles simplesmente sentem uma conexão incomum, logo no primeiro momento.
A partir daí as coisas fluem tão bem que em pouco tempo estão casados e tudo é como eles sonharam, eles são tudo um para o outro, os anos passam e o casamento só melhora, o amor só cresce e se fortalece. Mas como nem tudo são flores, quando o casal estava vivendo um momento ainda mais especial, a vida de Yasmin desaba de uma forma que ela não sabe mais se conseguirá se reerguer, sua vida de sonho simplesmente virou um pesadelo.
A protagonista precisa achar uma forma de curar suas feridas e recomeçar a sua vida e tudo só será possível com a ajuda de sua família, seu melhor amigo e de um diário de viagem.
“Obrigada por não desistir de mim, quando eu mesma quase desisti.” Pág. 151
A história de vida da protagonista é linda, apesar dos momentos de tristeza, sua força e capacidade de renascer das cinzas é admirável. Mostra também como é importante buscar ajuda em momentos difíceis, como o apoio de familiares e amigos pode dar um novo rumo a vida e uma nova visão sobre os problemas.
Fiquei encantada com a história criada pela autora, a única coisa que dificultou a minha conexão com o livro, principalmente no início, foi o tipo de linguagem da protagonista, achei um pouco exagerado o carinho e delicadeza dos diálogos, um pouco irreal na minha opinião, não sei se em algumas famílias as pessoas se tratam assim, mas aqui no interior de São Paulo nunca vi! Hahahaha Ficou difícil imaginar alguém falando desse jeito no dia a dia.
Dois exemplos:
“- Obrigada, minha irmã. Eu amo você, sabia?
– Sabia, sim, linda… E eu também te amo.” Pág. 26
“- A senhora está linda, mamãe!
…- Obrigada, minhas filhas queridas – disse mamãe, emocionada e com lágrimas nos olhos. – Vocês também estão lindas e são meus grandes tesouros nesta caminhada com seu pai, os principais motivos dessa comemoração, frutos do nosso amor.” Pág. 28
É claro que não é um problema, afinal, o livro tem bem essa pegada emocional, quando me acostumei com isso a leitura fluiu muito melhor.
No começo de cada capítulo tem um trecho de uma música e achei essa playlist uma ótima ideia pra conectar o leitor com o livro.
Quando dois corações se encontram é emocionante, te faz rir, se encantar e chorar com as personagens, que tem momentos de extrema fofura e drama intenso. Um livro sobre perdas, recomeços, família e amizade.
“…É possível mudar o foco, entender a dor, senti-la até o limite das forças, até que não se tenha mais nada para sentir, nem lágrimas para chorar, para então, por fim, mudar.” Pág. 06

Resenha de O sol também é uma estrela – Nicola Yoon

Um menino, uma menina e o universo.

Autora: Nicola Yoon   Editora: Arqueiro

Sinopse: Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história.

Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois.

O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?

Natasha é uma adolescente jamaicana que está ilegalmente nos Estados Unidos, mas que sente que o país é o seu lugar, Daniel é filho de coreanos, mas nasceu nos EUA, muito estudioso e tem o futuro praticamente escolhido pelos pais, porém internamente sonha em ser poeta. O dia que os caminhos desses dois se encontram é apenas um dos mais importantes de suas vidas.

A jovem será deportada com sua família em 12 horas, mas enquanto o horário não chega faz o possível para ficar no país e é nessa correria que conhece Daniel, ele está a caminho de uma entrevista que pode decidir sua carreira e seu futuro. Imediatamente o garoto fica encantado com Natasha e a acompanha por todo o dia. Ele acredita em destino e em amor a primeira vista, ela é cética e acredita na ciência, será que em um único dia o garoto conseguirá mostrar para Natasha que o amor existe e pode ser encontrado quando menos se espera?

” Rob diz que eu não acredito no amor verdadeiro. E está certo. Não acredito.
Mas posso querer acreditar.” Pág. 198

Depois de Tudo e todas as coisas fiquei animada para ler outra obra de Nicola Yoon e quando vi O sol também é uma estrela logo me animei mais ainda. A capa é maravilhosa, simples, mas colorida, os capítulos são curtos e intercalam entre a visão de Daniel e Natasha.
Adorei como a autora fez uma história que acontece em apenas um dia tão completa e cheia de sentimentos, é impossível não se envolver com os personagem, com seus medos, indecisões e inseguranças, assim como é impossível não torcer para vê-los juntos no final. Gostei muito também de como tudo parece interligado na história, quando lerem vão entender do que estou falando.

O sol também é uma estrela é um livro lindo, com um romance fofinho, mas que também fala sobre racismo, sobre a dificuldade que os imigrantes passam, tanto legais quanto ilegais, sobre a pressão que os pais fazem sobre seus filhos. Uma leitura rápida, mas que conquista um pedacinho do coração do leitor.

“A gente nunca deveria tentar uma possibilidade remota. Melhor estudar as chances e tentar a possibilidade provável. Mas, se a remota é a única, é preciso tentar.” Pág. 35

Por Amanda Padovan

Resenha de O Perfume da Folha de Chá

Autora: Dinah Jefferies            Editora: Paralela

Em 1925, a jovem Gwendolyn Hooper parte de navio da Escócia para se encontrar com seu marido, Laurence, no exótico Ceilão, do outro lado do mundo. Recém-casados e apaixonados, eles são a definição do casal aristocrático perfeito: a bela dama britânica e o proprietário de uma das fazendas de chás mais prósperas do império.
Mas ao chegar à mansão na paradisíaca propriedade Hooper, nada é como Gwendolyn imaginava: os funcionários parecem rancorosos e calados, e os vizinhos, traiçoeiros. Seu marido, apesar de afetuoso, demonstra guardar segredos sombrios do passado e recusa-se a conversar sobre certos assuntos.
Ao descobrir que está grávida, a jovem sente-se feliz pela primeira vez desde que chegou ao Ceilão. Mas, no dia de dar à luz, algo inesperado se revela. Agora, é ela quem se vê obrigada a manter em sigilo algo terrível, sob o preço de ver sua família desfeita

Nesse romance de época, Gwen é uma jovem recém-casada totalmente apaixonada pelo marido, dono de uma importante fazenda de chá no Ceilão, por isso a jovem precisa se mudar para o outro lado do mundo, aprender as responsabilidades de uma casa e conviver com funcionários frios que não falam sua língua e que parecem não respeitar sua autoridade e com sua cunhada que tem uma relação conturbada com o casal, além disso, tem que se acostumar a estar sozinha, sem seus pais e sua amada prima.

Continuar lendo

Resenha de Procura-se um marido

IMG_0481

Autora: Carina Rissi                         Editora: Verus

Sinopse:

Alicia sabe curtir a vida. Já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo avô, um rico empresário, dono de um patrimônio incalculável e sua única família. Após a morte do avô, ela vê sua vida ruir com a abertura do testamento. Vô Narciso a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império – a não ser, é claro, que esteja devidamente casada. Alicia se recusa a casar, está muito bem solteira e assim pretende permanecer. Então, decide burlar o testamento com um plano maluco e audacioso, colocando um anúncio no jornal em busca de um marido de aluguel. Diversos candidatos respondem ao anúncio, mas apenas um deles será capaz de fazer o coração de Alicia bater mais rápido, transformando sua vida de maneiras que ela jamais imaginou. Cheio de humor, aventura, paixão e emoções intensas, Procura-se um marido vai fisgar você até a última linha.

Em Procura-se um marido, Alicia é uma jovem cheia de vida, muito alegre, mas totalmente irresponsável. Desde que perdeu os pais, a menina vive com o avô Narciso, o único que restou de sua família e com quem se dá muito bem, porém a maior reclamação dele é que Alicia só se mete em confusão, não respeita horários e é completamente imatura.

Após a morte de seu avô, a jovem se vê sozinha e pra piorar sem dinheiro, já que em uma cláusula do testamento Seu Narciso deixa claro que a neta só receberá a herança quando se casar, já que é muito imatura. A partir daí, Alicia começa a planejar um jeito de burlar o testamento, pois ela não pretende se casar tão cedo e um marido de aluguel parece ser a melhor saída para seus problemas! Mas, será que é tão fácil assim achar um bom candidato para esse cargo?

“Não é preciso ter olhos abertos para ver o sol, nem é preciso ter ouvidos afiados para ouvir o trovão. Para ser vitorioso, você precisa ver o que não está visível.”

Mais um livro da diva Carina Rissi que já comecei cheia de expectativas e ela não me decepcionou! Procura-se uma marido é uma história linda, é impossível não se emocionar com a tristeza causada pela morte do vô Narciso a a falta que ele faz na vida da protagonista, é inevitável se apaixonar pelo casal da história, e é impossível não rir com as confusões que eles se metem e torcer para que tudo dê certo no final. A história é meio clichê? Claro! Hahahaha Mas os personagens são tão apaixonantes e o livro é tão envolvente que mesmo já imaginando o rumo da história não conseguimos parar de ler e devo confessar, apesar de amar livros com histórias originais e diferentes, meu coração se derrete nesses romances fofinhos!

Leitura mais que recomendada e estou cada vez mais apaixonada pela escrita da Carina Rissi!

“Eu achava que sabia o que era amar. Então você apareceu, transformou minha vida num inferno e fez minhas convicções e certezas ruírem.”

Por Amanda Padovan

Resenha de A Última Carta de Amor

IMG_9147

Autora: Jojo Moyes        Editora: Intrínseca

Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Novamente em casa, com o marido, ela tenta sem sucesso recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte por estar ela mesma envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar por “B”, e nem desconfia que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas de seu próprio relacionamento. Com personagens realísticos complexos e uma trama bem-elaborada, A última carta de amor entrelaça as histórias de paixão, adultério e perda de Ellie e Jennifer. Um livro comovente e irremediavelmente romântico.

A Última carta de amor cruza a história de duas mulheres, Ellie, uma jornalista que está envolvida com um homem casado e que tenta esconder o quanto espera que ele deixe a mulher para que possa ficar inteiramente com ela e Jennifer, que vive no ano de 1960, que acorda em um hospital sem saber como foi parar lá, não lembra de seu marido e nem da sua vida antes do acidente.

A ligação entre as histórias se dá por meio de uma carta que Ellie encontra no depósito do jornal em que trabalha, e que sua chefe quer que descubra a história e escreva uma matéria sobre.

Se tudo o que nos é permitido são horas, minutos, quero ser capaz de gravar cada um deles na memória com perfeita clareza para poder recordá-los em momentos como este, quando minha alma está sombria.”

Continuar lendo

Resenha Lembra de mim? Sophie Kinsella

IMG_9045

Autora: Sophie Kinsella             Editora: Record

Lexi desperta em um leito de hospital após um acidente de carro, pensando que está em 2004, que tem 25 anos, uma aparência desleixada e um namoro desastroso. Mas, para sua surpresa, ela descobre que está em 2007, tem 28 anos, é chefe de seu departamento e sua aparência está impecável. E ainda é casada com um lindo milionário! Ela não pode acreditar na sorte que teve. Mas conforme ela descobre mais sobre a nova Lexi, nota problemas graves em sua vida perfeita. E, para completar, uma revelação bombástica pode ser sua única esperança de recuperar a memória.

Lexi tem um emprego mediano, um namorado sem noção, amigas incríveis,  uma falha nos dentes e um corpo normal, mas vê sua vida virar de cabeça para baixo quando acorda em um hospital, com o corpo, rosto e dentes perfeitos, casada e sem saber o que aconteceu nos últimos 3 anos da sua vida.

Ela descobre que se tornou chefe do seu departamento e está casada com um homem lindo, inteligente, gentil e rico. O que mais poderia querer, né?

Bem, a vida que parece perfeita, aos poucos se mostra problemática, Lexi não se conhece mais, seus gostos mudaram, seus amigos também e parece que não terá sua memória de volta tão cedo.

Lembra de mim? era um livro que eu já queria faz tempo e Sophie não me desaponta né?! Não é meu favorito dela, mas dei muitas risadas com as trapalhadas da Lexi. É um daqueles livros que você não consegue parar de ler, a cada folha que eu virava aumentava mais a vontade de saber como a história terminaria e se a memória voltaria.

Quero esta vida, é o pensamento que surge em meu cérebro. Ela me pertence. Eu mereci. Não vou deixá-la escapar por entre os dedos.” Pág.90

Gostei muito da Lexi e da forma que ela agiu depois da amnésia, a forma como ela tenta se tornar uma pessoa melhor e não aceita o fato de ter se tornado a naja, ou chefe vaca-do-inferno. Além disso, o livro deixa a mensagem que nem tudo o que parece perfeito realmente é, e que dinheiro e o emprego dos sonhos não vai te trazer felicidade se você não estiver se sentindo bem com quem você é.

O maior problema que encontrei no livro foi a família da protagonista, um pior que o outro! Com uma família dessas, quem precisa de inimigo?? Hahahaha

Enfim, não é uma história muito original, mas a escrita da Sophie é tão incrível e divertida que vale muito a pena, se você gosta de chick-lit ou é fã da autora, assim como eu, recomendo a leitura!

“O negócio com relação a desistir é que nunca sabemos. Nunca sabemos se poderíamos ter conseguido. E estou farta de não saber sobre a minha vida.” Pág. 241

Por Amanda Padovan

 

 

Resenha Um mais um – Jojo Moyes

Hey nerds!

Olha eu aqui outra vez!! Hahahahaha Demorei mas, voltei. Bora pra mais uma resenha?!

IMG_8976

Autora: Jojo Moyes                               Editora: Intrínseca

Sinopse:

Há dez anos, Jess Thomas ficou grávida e largou a escola para se casar com Marty. Dois anos atrás, Marty saiu de casa e nunca mais voltou. Fazendo faxinas de manhã e trabalhando como garçonete em um pub à noite, Jess mal ganha o suficiente para sustentar a filha Tanzie e o enteado Nicky, que ela cria há oito anos. Jess está muito preocupada com o sensível Nicky, um adolescente gótico e mal-humorado que vive apanhando dos colegas. Já Tanzie, o pequeno prodígio da matemática, tem outro problema: ela acabou de receber uma generosa bolsa de estudos em uma escola particular, mas Jess não tem condições de pagar a diferença. Sua única esperança é que a menina vença uma Olimpíada de Matemática que será disputada na Escócia. Mas como eles farão para chegar lá? Enquanto isso, um dos clientes de faxina de Jess, o gênio da computação Ed Nicholls, decide se refugiar em sua casa de veraneio por causa de uma denúncia de práticas ilegais envolvendo sua empresa. Entre ele e Jess ocorre o que pode ser chamado de ódio à primeira vista. Mas quando Ed fica bêbado no pub em que Jess trabalha, ela faz questão de deixá-lo em casa, em segurança. Em parte agradecido, mas principalmente para escapar da pressão dos advogados, da ex-mulher e da irmã — que insiste em que ele vá visitar o pai doente, Ed oferece uma carona a Jess, os filhos e o enorme cão da família até a cidade onde acontecerá o torneio. Começa então uma viagem repleta de enjoos, comida ruim e engarrafamentos. A situação perfeita para o início de uma história de amor entre uma mãe solteira falida e um geek milionário.

Comecei a leitura sem esperar muito do livro, talvez pela capa tão simples, ou porque não tinha lido a sinopse para me preparar, mas fiquei maravilhada com a história! Foi uma grata surpresa!

Jess é uma mulher batalhadora, trabalha dia e noite para cuidar da filha e do enteado, a quem trata como filho, sozinha desde que o marido saiu de casa. Os dois filhos convivem com o bullying, Tanzie por gostar de se vestir com roupas brilhantes e coloridas e por sua inteligência fora do normal e Nicky por ser gótico, usar maquiagem e por suas roupas.

“Pior do que a luta interminável e exaustiva que minava as finanças e as energias, era que ser chefe de família sozinha quando se estava totalmente despreparada para isso era, de fato, a posição mais solitária da terra.”

Ed é um homem inteligente e rico que se meteu em uma encrenca enorme quando tentava fugir de sua “namorada”.

As vidas de Ed e Jess se encontram quando Tanzie tem a oportunidade de entrar para uma escola muito boa, mas para isso precisa ganhar um concurso de matemática na Escócia. Sem dinheiro para as passagens e com sua péssima habilidade ao volante, a mãe aceita a carona que Ed oferece e essa viagem será repleta de aventuras e descobertas.

O livro é lindo, Jess é um exemplo de mulher, de mãe, de pessoa, é claro que comete erro, mas quem não comete, né? O amor e cuidado que ela tem com os filhos é admirável! Já no Ed fica claro o amadurecimento no desenrolar da trama. Fiquei encantada com a escrita da autora, com a delicadeza da história e com a carga emocional que o livro traz.

Um mais um é uma linda história de recomeços, mostra que, às vezes, precisamos parar, pensar, ver o que erramos e começar de novo. Também é uma história de superação e aceitação, um livro maravilhoso e uma leitura indispensável!

“Quero ficar com você. Sei que metemos os pés pelas mãos nisso, mesmo assim me sinto mais certo errando com você do que normalmente me sinto quando, em tese, está tudo certo e estou sem você.”

Por Amanda Padovan

Resenha de O Beijo de Chocolate

Uma história de magia, rivalidade e paixão.

img_6311

Autora: Laura Florand      Editora: Única

Quem Nunca Sentiu Algo Tão Forte Que Pensou Que Só Poderia Estar Enfeitiçado? Na pequena Île Saint-Louis, no coração da romântica Paris, esconde-se uma casa de chá especial e mágica: La Maison des Sorcières. As tias Aja e Geneviève confiaram em sua jovem sobrinha Magalie para ajudá-las na empreitada de encantar os clientes com doces e bebidas que são literalmente feitiços – em especial, o inexplicável chocolate quente de Magalie. A vida seguia tranquila até que o badalado pâtissier Philippe Lyonnais resolve abrir uma filial de sua loja a poucos metros dali. É então que começa uma batalha mais do que apimentada entre os dois doceiros: Magalie tenta punir (e instigar) Philippe com suas xícaras de chocolate quente, e ele a enlouquece com tentações inéditas e cheias de sabor. Magalie, porém, nunca esteve pronta para sentir algo tão forte e, depois de tanto tempo isolada, ao conhecer Philippe vê que não pode mais fugir de quem é e dos seus desejos. Contudo, ele significa o risco de perder tanta coisa… Tudo aquilo que vale mais que um simples – ainda que absolutamente tentador – macaron. Entre a teimosia e o desejo, o doce e o amargo, descubra as emoções que só a paixão com uma boa dose de cacau e magia pode despertar.

Magalie teve uma infância complicada se dividindo entre dois países, sua mãe nunca conseguiu abandonar seus campos de lavanda na França e seu pai era professor nos Estados Unidos, ela cresceu passando temporadas entre um e outro, até que terminou o ensino médio e pôde escolher onde cursar sua faculdade. Ela escolheu Paris, foi trabalhar com suas tias “bruxas” Aja e Geneviève, donas de um lugar que encanta a todos os clientes, literalmente, com seus doces e especialmente o chocolate quente preparado por Magalie.

Tudo ia muito bem, principalmente os negócios, mas a inauguração de uma loja de Philippe Lyonnais, um dos mais famosos pâtissier, pode trazer problemas para a pequena casa de chá das tias de Magalie.

E é assim que começa a guerra entre a moça e Lyonnais, e não só pelos clientes, mas por quem vai se render e experimentar a sobremesa do outro primeiro.

Gostei muito da protagonista, Magalie é uma mulher forte, que não se intimida e luta pelo que quer, não deixa que simplesmente cheguem e ocupem seu lugar. Já o que mais gostei em Philippe é sua insistência, ele não desiste até conseguir o que quer, mesmo que o que queira seja o coração de uma moça tão linda, complicada e teimosa, quanto a sobrinha de Aja e Geneviève.

“Como conseguia fazê-la se sentir tão forte – como se pudesse lutar com um homem duas vezes o seu tamanho – e, ao mesmo tempo, deixá-la estranhamente receosa – como se algum de seus segredos pudesse escapar durante a luta.” Pág. 115

O Beijo de Chocolate é um romance que vai te dar água na boca, só de imaginar as delícias descritas no livro, em um cenário tão lindo como Paris, parece um sonho! Os protagonistas parecem viver como gato e rato, um perseguindo o outro, implicando e tentando persuadi-lo a experimentar sua especialidade, mas o que eles não parecem perceber é que toda essa disputa pode tê-los conectado de outra forma e um sentimento bem diferente nasceu.

Então, se está em busca de um romance que vai te deixar sonhando com chocolates, macarons e Paris, esse livro é para você! Acho bom avisar que o livro contém algumas cenas mais sensuais, mas são bem poucas e não me incomodaram, a leitura flui bem e a história é envolvente e muitas vezes engraçada, acho difícil a protagonista não arrancar pelo menos uma gargalhada do leitor! Hahahaha Além disso, o livro tem um toque de magia que me agradou muito!

“Se ele não fosse quem era, ela podia derreter-se sobre ele bem agora. No entanto, se ele não fosse quem era, Magalie não ia querer derreter-se tanto assim.” Pág 156

Por Amanda Padovan

Resenha de Querida Sue

“Uma carta dá início a uma história de amor que nem duas guerras poderão apagar”

IMG_3051

Autora: Jessica Brockmole                                                                    Editora: Arqueiro

Março, 1912: A jovem poeta Elspeth Dunn nunca viu o mundo além de sua casa, localizada na remota ilha de Skye, noroeste da Escócia. Por isso, não é de espantar a sua surpresa quando recebe uma carta de um estudante universitário chamado David Graham, que mora na distante América. O contato do fã dá início a um intercâmbio de cartas onde os dois revelam seus medos, segredos, esperanças e confidências, desencadeando uma amizade que rapidamente se transforma em amor. Porém, a Primeira Guerra Mundial força David a lutar pelo seu país, e Elspeth não pode fazer nada além de torcer pela sobrevivência de seu grande amor.
Junho, 1940, começo da Segunda Guerra Mundial: Margaret, filha de Elspeth, está apaixonada por um piloto da Força Aérea Britânica. Sua mãe a alerta sobre os perigos de um amor em tempos de guerra, um conselho que Margaret não quer ouvir. No entanto, uma bomba atinge a cara de Elspeth e acerta em cheio a parede secreta onde estavam as cartas de amor de David. Com sua mãe desaparecida, Margaret tem como única pista do paradeiro de Elspeth uma carta que não foi destruída pelas bombas. Agora, a busca por sua mãe fará com que Margaret conheça segredos de família escondidos há décadas.

Tudo começou em 1912 com a simples carta de um fã, David Graham, um universitário americano envia à poetisa escocesa Elspeth Dunn uma carta a parabenizando por seu livro, o que ele não esperava era a resposta, depois disso vieram muitas outras cartas e construíram uma linda amizade e foi assim que Elspeth se tornou Sue.

Continuar lendo

Quotes de Querida Sue – Jessica Brockmole

IMG_3051

“Se você soubesse o que é correr atrás de alguém por uma breve nesga de tempo, se soubesse como o mundo para de rodar, só por um instante, quando você o tem nos braços, e em seguida recomeça com tanta rapidez que você cai no chão, zonza. Se soubesse como cada alô machuca mais do que uma centena de despedidas. Ah, se você soubesse! Pág. 18

“Eu devia ter lhe contado. Devia tê-la ensinado a proteger seu coração. Ensinado que uma carta nem sempre é apenas uma carta. As palavras na folha são capazes de inundar a alma. Ah, se você soubesse…” Pág.18

“Não se pode acreditar em nada do que é dito em tempos de guerra. As emoções são tão fugazes quanto as noites serenas.” Pág. 33

“Às vezes, nem mesmo os anos são capazes de apagar uma decepção.” Pág. 71

Por que é que eu fico sem palavras quando você mais precisa delas? Se os meus pensamentos a seu respeito neste instante pudessem ser facilmente colocados em palavras, você estaria recebendo o mais firme dos abraços epistolares. Pág. 88

“Nunca saberá se está no caminho certo na sua vida enquanto não vir o caminho que a trouxe até onde está hoje.” Pág.154

“Por que, Davey, não há lugar mais importante para você estar. Você é minha respiração, minha luz, é aquele para quem meu coração voa.” Pág. 199

“Os dois mantinham os olhos no horizonte, como se buscassem um modo de tocá-lo. E, quando entregaram o coração, os dois o perderam para sempre.” Pág. 175

Por Amanda Padovan